Larga a Banana! Mude de estratégia para não cair na armadilha do macaco.

Tribos africanas desenvolveram um método inteligente para capturar os macacos, animais que pulam de galho em galho entre as árvores que dificultam a sua captura.
A armadilha funciona com uma banana como isca dentro de uma vasilha feita com boca estreita,  onde o macaco coloca a mão dentro mas não consegue tira-la fechada agarrando a banana. Por instinto, o animal continua tentando pegar a banana mas acaba com um final trágico, capturado pelos nativos como alimento.

Fazendo uma analogia da armadilha dos macacos com o empreendedorismo, a frase “larga a banana” pode ser entendida como uma mudança de estratégia no eixo dos negócios. Seja com pessoas, projetos, caminhos, metodologias que não funcionam, muitos líderes teimam em continuar com a mesma estratégia.

Qual é a sua banana?
Para não correr o risco de ser pego pela “armadilha do macaco” o primeiro passo é identificar a “banana” no seu negócio ou da sua própria vida. Ela pode ser uma estratégia que foi utilizada por muito tempo mas que não funcionou, um projeto que você tem acreditado mas que não tem dado retorno ou até mesmo o próprio modelo de negócio dos seus sonhos, mas que não se encaixa na sua realidade. Seja como metodologia, estratégia ou projeto, a banana também pode ser um relacionamento doentio que não dá certo mas que é empurrado com a barriga. Entenda a banana também como uma característica negativa do próprio empreendedor, como a raiva, o ódio, a culpa, o medo ou a dúvida, que são sentimentos na qual muitos acreditam serem propulsores para coisas boas, mas que na verdade, é um veneno que você toma pensando que o outro irá morrer. Vale a reflexão.

Quem é o caçador?
Identificada a banana, seja ela uma característica ou circunstância da vida, como um relacionamento ou projeto, vale repensar sobre como transformar essa circunstância ou sentimento negativo em algo positivo, novo e que lhe dê novos rumos. Caso a mudança não seja feita é bom refletir qual será o efeito de não mudar de estratégia, de pensamento, de projeto. O resultado da zona de conforto é o caçador. Não mudar pode resultar num relacionamento infeliz, num projeto encarecido de inovação, numa pessoa que confunde ambição com ganância ou até mesmo em uma empresa falida e mal paga. Você sabe onde está falhando? Sabe quais são os seus defeitos? Já identificou a sua banana e o seu caçador? Então pare, pense e reflita.

Essa analogia vale tanto para o empreendedorismo quanto para a nossa própria vida. Viver plenamente e feliz é o dever nº 1 para qualquer empreendedor de 1ª linha. Então não caia nessa armadilha, larga a banana monkey!

[atualização] 16:43 via @menta90

Anúncios

Sobre Gustavo Santi

Blogger @MKTfocus Partner at @LaboratoriumBr Articulist @Ecommerce_Br Twitter @gustavosanti
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s